23 de Abril de 2018

Campanha nacional de vacinação contra a gripe começa nesta segunda, 23

Foto -

Dada a largada nesta segunda-feira, 23, para a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, conhecida popularmente como gripe. Sergipe deverá vacinar, no mínimo, 460 mil pessoas, o equivale a 90% da população prioritária, conforme meta estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS). A campanha será realizada em todos os postos de saúde até o dia 1º de junho, conforme recebimento gradativo das doses por parte do MS, quantitativo esse capaz de imunizar 100% dessa população.

“Os grupos prioritários correspondem a crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes em qualquer idade gestacional; puérperas até 45 dias após o parto; profissionais da área de saúde; professores da rede pública e privada; pessoas com comorbidade, ou seja, que apresentam alguma doença, seja ela cardiopata, pneumopata ou diabetes. Essas últimas precisam procurar o seu profissional de saúde para obter uma autorização e apresentá-la no posto de saúde antes de obter a vacina contra a Influenza. A vacinação também deverá chegar aos presídios, através de agendamento realizado por profissionais da saúde que atuam na Rede de Atenção Básica”, esclareceu a gerente do Núcleo de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Sândala Teles.

Sergipe possui, em média, 350 postos de saúde distribuídos nos seus 75 municípios, tanto no que se refere às unidades fixas, quanto às volantes, que consistem na ida das equipes de saúde até a zona rural. “Já estamos percebendo a chegada das chuvas, e com elas, o adoecimento de algumas pessoas. A vacina que previne a Influenza é, por sua vez, trivalente, ou seja, que contém os três vírus de maior circulação no país, por isso é importante que esse grupo prioritário procure o quanto antes uma unidade de saúde, a fim de que seja imunizado antes mesmo de adoecer”, acrescentou a gerente.

Contraindicação

Sândala destaca ainda que a contraindicação da vacina é, praticamente, inexistente, havendo apenas recomendações gerais. Se o cidadão estiver com febre deve aguardar até que a temperatura corporal seja normalizada. Se houver um evento adverso muito grave após a ingestão de ovo, a vacina também deve ser evitada.

“Sergipe nunca apresentou um evento adverso grave após a aplicação da vacina contra Influenza, sendo passível a ocorrência de eventos leves, a exemplo de dor local e pico febril, esperados em cerca de 10% da população. A vacina é anual e continuará sendo, visto que o vírus sofre mutações de um ano para o outro. Há, por isso, um trabalho realizado no país entre os meses de janeiro e setembro, quando são colhidas secreções das faringes das pessoas que chegam doentes nas unidades de saúde. Esses materiais servem para pesquisas realizadas antes da produção da vacina”, explicou Sândala.

Dúvida

Dúvidas sobre a vacina contra a Influenza são corriqueiras por parte do paciente idoso, que muitas vezes resiste à dose em função de uma gripe ocorrida após a aplicação. Sândala adverte sobre a existência de inúmeros vírus da gripe no ambiente em períodos chuvosos, não apenas os três destinados à imunização através da referida vacina, sendo esses três os de maior circulação. Nesse caso, se houver imunização dos vírus que mais adoecem, pode haver uma gripe, logo de menor impacto.

Comprovantes

O idoso que recorrer ao posto de saúde para obter a vacina contra a Influenza deve, além de autorização, estar munido de carteira que testifique a idade, a exemplo de RG. Professores e profissionais da área de saúde devem apresentar crachá da instituição em que atua ou contracheque. A criança deve ser levada à unidade de saúde mais próxima com sua certeirinha. O momento também será dedicado à atualização do cartão de vacinação e, portanto, do esquema vacinal do cidadão.

Dia D

Outra grande ação em favor da imunização de cidadãos acontecerá no próximo dia 12 de maio, o ‘Dia D’ de mobilização para multivacinação, que objetiva atualizar as cadernetas de vacinas. Sendo um sábado, torna-se mais fácil conduzir pessoas aos postos de saúde, que estarão voltados somente para a vacinação, das 8h às 17h. Durante a semana, as salas de vacinação dessas unidades continuarão em funcionamento, mas com outras atribuições. A gerente do Núcleo de Imunização da SES orienta ainda os doadores de sangue, para que procedam com a doação antes da vacinação. Quando vacinado, estes deverão aguardar prazo de 48 horas para realizar nova doação.

Quem recebeu todas as vacinas na infância, porém, na adolescência ou fase adulta perdeu de vista seu cartão de vacinação, que sendo um documento, precisa ser bem guardado, precisa atualizar a carteira vacinal ou, em caso de perda, recomeçar o esquema de algumas vacinas.

“O adolescente tem que receber, por exemplo, as vacinas contra hepatite, tríplice viral [sarampo, rubéola e caxumba], meningo, tétano e até mesmo HPV. O adulto, por sua vez, recomeça o esquema tendo acesso à tríplice viral, DT [difteria e tétano], e no caso do idoso, tétano, Influenza e, se acamado, ainda tem direito à Pneumo 23, se for imunodeprimido, indivíduo que não apresenta reações imunitárias normais. O usuário, por sua vez, pode obter todas as informações necessárias na Unidade Básica de Saúde mais próxima da sua residência”, concluiu Sândala, frisando que doses vacinais devem ser aplicadas em todas as fases da vida do indivíduo.

*Procure o Posto de Saúde mais próximo de sua casa e obtenha a vacina de forma gratuita. Previna-se!

 

Fonte: Agência Sergipe Notícias